.

domingo, 29 de março de 2015

DESFILE VERÃO 2015 ACONTECEU NESTE SÁBADO (28) EM JAGUARARI


Sabe-se que o verão já nós deixou a algumas semanas, mais em breve ele estará de volta e pesando nisso o jovem Reldson juntamente com parceiros realizou o desfile Verão 2015 no Colégio Coopej na noite deste sábado 28 de Março.

As lojas, Lápis de Cor voltada para o público infantil, HT modas, Juliana Modas, Paloma Modas, e Kanto da Moda levaram a passarela inúmeras peças ricas em brilho e tons além de jovens modelos que desfilaram simpatia e carisma para um grande público que lotou as dependências do colégio que aplaudia a cada desfile.

O desfile foi uma forma de divulgar as lojas locais além de impulsionar as vendas movimentando a economia do município, e também para mostrar os novos talentos e possíveis futuros modelos de Jaguarari, Pilar e Senhor do Bonfim.

O desfile Verão 2015 foi considerado um sucesso pelos seus organizadores e também pelo público que através de seus rostos mostravam a alegria de estar presentes em tal grandioso evento.

Portal Jaguarari

CLICK AQUI E CONFIRA MAIS FOTOS!

Banda Swing de Patrão lança seu primeiro CD

A nova banda de Jaguarari chega com uma novidade para quem aprecia seu som. É o primeiro CD da banda de arrochadeira Swing de Patrão, com slogan “Na onda da Cacimbinha” fazendo alusão a banda “Rei da Cacimbinha” uma das pioneiras do ritmo no estado da Bahia.

Com 17 faixas entre elas musicas atuais da arrochadeira e também românticas e do pagode baiano, promete mexer com o mp3 da galera, com intuito de alcançar muito mais público não só em Jaguarari mais em toda região.

O CD já está disponível para download no site Sua Música.com através do link: http://www.suamusica.com.br/?cd=592937

Ascom

Salvador: Obras das Linhas Vermelha e Azul seguem em ritmo acelerado‏


As obras dos corredores transversais I e II, agora chamados de Linha Azul e Linha Vermelha, seguem em ritmo acelerado. Operários e máquinas trabalham em diversas frentes de serviço nas obras, que são fruto de um investimento de R$ 1,3 bilhão dos governos federal e estadual.

Com cerca de 12 km cada, as duas Linhas vão ligar a Orla Atlântica à Orla do Subúrbio Ferroviário com seis faixas de tráfego, viadutos, túneis, ciclovias e via exclusiva para transporte de passageiros sobre rodas.
Fazem parte das obras a construção da Avenida 29 de Março e duplicação da Av. Orlando Gomes, que formam a Linha Vermelha, e a duplicação da Av. Gal Costa, que, junto à Av. Pinto de Aguiar, forma a Linha Azul.

"Essa obra mexe profundamente na estrutura de Salvador porque pela primeira vez teremos vias expressas ligando as duas orlas da capital, permitindo que a cidade se comunique melhor e, mais ainda, dando acesso fácil aos moradores do miolo, que é densamente povoado", afirmou o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Carlos Martins.
Martins visitou as intervenções na manhã deste sábado, 28, acompanhado pelo diretor de Obras Estruturantes da Conder, Sérgio Silva. A previsão é que as Linhas Vermelha e Azul estejam prontas no segundo semestre de 2017.

Assessoria de Comunicação - SEDUR 

sábado, 28 de março de 2015

ATUALIZADO: HOMEM FICA GRAVEMENTE FERIDO APÓS BATER MOTO EM ÔNIBUS NA ZONA RURAL DE JAGUARARI.


Por volta das 13hs da tarde deste sábado (28/03) uma motocicleta de cor vermelha que seguia de Catuni da Grota para Jaguarari colidiu frontalmente em um ônibus Mercedes Benz 1318 com placa de Senhor do Bonfim-BA que seguia em sentido contrario.

Segundo informações o acidente aconteceu na altura da comunidade de Cajueiro em uma estrada vicinal, o motociclista Edson dos Santos Souza de 33 anos foi socorrido pelo SAMU para o Hospital Municipal de Jaguarari, populares contaram que o mesmo estava inconsciente após a batida.

Segundo o Hospital, Edson estava aguardando a regulação para ser transferido a uma unidade hospitalar mais avançada em Juazeiro.

Novas informações dão conta que a vítima foi enviada para um hospital localizado no Vale do São Francisco, no final da tarde deste sábado e se encontra internado e seu estado expira cuidados.

Portal Jaguarari



Governador entrega estradas recuperadas em Monte Santo‏


A população de Monte Santo e região já conta com mais segurança e rapidez para se deslocar entre os municípios e localidades circunvizinhas utilizando a BA-220. Na manhã deste sábado (28), o governador Rui Costa esteve na cidade e entregou as obras de recuperação de dois importantes trechos para a economia local.

Na pavimentação da rodovia, no trecho que liga a sede de Monte Santo ao povoado de Pedra Vermelha, na zona rural – obra que beneficia 85 mil pessoas, foram investidos R$ 17 milhões. Já na recuperação dos 38 km da BA-220 até o município de Euclides da Cunha, o investimento foi de R$ 7,2 milhões, beneficiando 118 mil moradores da região. A estrada funciona como via de escoamento da produção para as atividades da pecuária, agricultura e turismo. "Ao todo, são mais de R$ 24 milhões em investimento em um trecho construído e outro recuperado para trazer mais qualidade, segurança, conforto e desenvolvimento regional para a população", disse Rui.

Ainda em Monte Santo, Rui Costa visitou o Instituto de Educação Infantil Padre Roma, da rede municipal, e o Colégio Estadual Deputado Luís Eduardo Magalhães, onde ouviu de um grupo de alunos as demandas de melhorias para a biblioteca, o auditório e a quadra da instituição."Foi muito legal ter a oportunidade de falar diretamente com o governador e ele nos ouviu, o que será muito bom para nossa escola", declarou o aluno do 3º ano do ensino médio, Arbies Peixinho. Os encontros fazem parte do compromisso de conhecer de perto a realidade e as necessidades de escolas e comunidades escolares em todo o estado.

Foto: Manu Dias/GOVBA 
Secom

EM TEMPO REAL: GRAVE ACIDENTE NA ZONA RURAL DE JAGUARARI

13hs: Uma motocicleta colidiu frontalmente com um ônibus na estrada que liga aos povoados de Catuni da Grota e Genipapo no começo de tarde deste sábado (28), informações preliminares que o estado do motociclista é grave e se encontra em atendimento no Hospital Municipal de Jaguarari após ser socorrido pelo SAMU.

AGUARDE MAIS DETALHES !

Homens fortemente armados explodiram as agências do Banco do Brasil e Bradesco da cidade de Miguel Calmon

Por volta das 3:10h da madrugada deste sábado, 28 de março de 2015, mais de 20 homens fortemente armados explodiram as agências do Banco do Brasil e Bradesco da cidade de Miguel Calmon. 

Segundo informações, o elementos usaram explosivos e armamento de grosso calibre, incendiando um veículo na fuga e deixando a população em pânico, deixando um cenário de destruição para trás. 

Os elementos incendiaram um veículo Amarok em uma estrada de acesso ao povoado de Mucambo dos Negros, a 3 Km de Miguel Calmon.

Ainda de acordo com informações, os caixas eletrônicos haviam sido abastecido com cédulas na manhã da sexta-feira (27), e não se sabe a quantia aproximada em dinheiro que o elementos levaram. Polícias de Piritiba, Tapiramutá e a Caesa fazem diligências, no intuito de capturar a quadrilha.



Fonte: Augusto Urgente

HOMEM MORRE ATROPELADO NO CENTRO DE SENHOR DO BONFIM


Na noite desta sexta feira (27/03) por volta das 20hs:30min um homem morreu após ter sido atropelado na Avenida Antônio Laurindo, centro de Senhor do Bonfim.

Segundo populares a vítima trata-se do musico conhecido por Deni Barreto de 62 anos, o fato ocorreu quando Deni foi atravessar a rua e acabou sendo atropelado por uma motocicleta que era conduzida por um possível menor de idade.
Após o atropelamento o SAMU foi acionado e esteve no local mais a vítima não tinha mais os sinais vitais, o corpo do mesmo foi enviado para o IML de Senhor do Bonfim, já o autor do atropelamento foi apreendido pela Polícia Militar e conduzido a Delegacia.

Da redação Portal Jaguarari
Fotos: WhatsApp

Programa Água Doce leva melhor qualidade de vida para 70 mil baianos‏


Transformar água imprópria ao uso em fonte para o consumo de milhares de famílias da zona rural do nordeste baiano. Esta é a meta da implantação de 145 sistemas de dessalinização da água de poços artesianos do Programa Água Doce, autorizada nesta sexta-feira (27), em Minuim, distrito de Santa Brígida - um dos 28 municípios da microrregião de Paulo Afonso que vão ser contemplados.

A ordem de serviço para a primeira etapa da ação, viabilizada por meio da parceria entre o governo federal e do Governo da Bahia, foi assinada pelo governador Rui Costa e pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira. A estimativa é que 70 mil pessoas serão beneficiadas com o investimento de R$ 61 milhões.

Integrado ao Água para Todos, o Programa Água Doce prevê a construção e recuperação de 385 sistemas de dessalinização, ampliando a oferta de água potável para 150 mil pessoas na Bahia. “Entre grandes investimentos e ações capilares como essa, a Bahia já investiu R$ 4 bilhões em abastecimento, nos últimos anos. Esses sistemas trazem, além de água para o consumo, renda para a população”, disse Rui.

Os sistemas seguem o modelo da unidade demonstrativa implantada há cinco anos no povoado de Minuim, na zona rural de Santa Brígida. Após o processo de dessalinização, a água do poço chega às 130 famílias da comunidade pura e pronta para beber.

Ao todo, 41 municípios já estão selecionados para receber o programa. São prioridades as regiões onde há grupos de famílias e pequenas comunidades não atendidas por qualquer sistema de abastecimento de água potável. Para a ministra, a implantação do sistema “significa dar autonomia a essas comunidades, que passam a gerir um recurso que pertence a elas”.

Escola e investimentos 

Ainda em Santa Brígida, Rui Costa autorizou obras de saneamento e entregou uma retroescavadeira destinada à recuperação de estradas vicinais e à construção de barragens e cisternas. Também, dando continuidade à série de visitas a unidades escolares baianas, o governador esteve no Centro Educacional Antonio da Silva Feitosa, no povoado de Minuim.

Foto: Manu Dias/GOVBA 
Secom

Projeto que submete a Petrobras à Lei de Licitações será votado na próxima segunda-feira‏

O Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 11/2015, de autoria do deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT-BA), que submete a Petrobras à Lei de Licitações (Lei Nº 8.666/1993) abrirá a Ordem do Dia da Câmara dos Deputados na próxima segunda-feira (30/03). A proposta foi encaminhada à Mesa Diretora em Regime de Urgência pelos Líderes da Casa. 

Para Félix Júnior, que ocupa a 2ª vice-presidência da CPI da Petrobras e que é membro titular da Comissão Especial de Licitação, foi um erro a assinatura do Decreto Presidencial 2.745/1998, que pôs fim ao regime licitatório na estatal. "Foi esse decreto que abriu os caminhos para a corrupção desenfreada que vemos hoje", afirmou.

O pedetista espera que a aprovação do PDC 11/2015 seja o início de uma fase mais clara nas licitações da Petrobras e demais empresas públicas ou de capital misto.

Ascom Dep. Félix Júnior

sexta-feira, 27 de março de 2015

DESFILE VERÃO 2015 NESTE SÁBADO NA COOPEJ EM JAGUARARI


Neste sábado (28) o colégio COOPEJ em Jaguarari recebe o desfile verão 2015, o momento será a oportunidade de apresentar as tendências em vestimentas da estação mais quente do ano além de servir de divulgação das lojas participantes do evento.

Lápis de Cor, HT Modas, Juliana Modas, Paloma Modas e Kanto da Moda terão suas roupas apresentadas através de jovens modelos de Jaguarari, Pilar e Senhor do Bonfim.

A entrada custa R$ 2,00 e o desfile terá o inicio previsto para as 19hs:30min.

Portal Jaguarari

Valença sai na frente e lança oficialmente seu São João


Na noite desta quinta-feira (26), a prefeita Jucélia Nascimento e toda a sua equipe fez o lançamento oficial da grande festa do São João de Valença, no Hotel Portal Rio Una, em Valença. O evento contou com a presença do superintendente de investimentos da Secretaria de Turismo da Bahia (Setur), Fernando Ferrero, secretários municipais, empresários, vereadores e representantes de federações de quadrilhas do Estado.

Na oportunidade foram confirmadas, oficialmente, as atrações contratadas, além de todo o planejamento da festa que acontecerá de 20 a 24 de junho. A prefeitura estima receber um público de 20 mil pessoas por noite e acredita numa ocupação hoteleira de 90%.

Integram a programação oficial as bandas Falamansa (dia 20/06), Magníficos (21/06), Sem Retoque (22/06) e Calcinha Preta (23/06). Outras atrações locais também vão compor a grade da festa.

De acordo com a prefeita Jucélia, Valença oferece todas as condições para a realização de um grande São João. “Contamos com uma rede hoteleira de qualidade, com leitos suficientes e estrutura para uma boa acomodação. Além disso, temos muito a oferecer e seduzir os visitantes que poderão brincar o São João e, ao mesmo tempo, desfrutar das belezas da Praia do Guaibim e se deliciar com a melhor culinária da Bahia”, disse.

O secretário de turismo de Valença, Júlio Oliveira, parabenizou a iniciativa da prefeita de resgatar, “de forma tão ousada”, uma festa que sempre foi tradição no município. “Valença é uma das primeiras cidades a lançar a sua programação. E, considerando o delicado momento de crise que o país enfrenta, onde vários estão recuando, Valença está avançando”, disse.

Para o secretário, o evento contribuirá para o aquecimento da economia local.

Já o superintendente da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia, Fernando Ferrero, ressaltou o trabalho de promoção do São João da Bahia. “Há seis anos já trabalhamos o São João como produto turístico, incentivando o fluxo de turistas no Estado. Temos incentivado os municípios a se organizarem e fazerem suas festas cada vez melhores. Ano passado ajudamos 180 municípios a realizarem suas festas, e este ano, com certeza, Valença está dentro dessa programação”, explicou.

SãoJoãodaBahia.com.br

Trio armado é preso em flagrante por roubo a loja de eletrodoméstico no Cabula


Policiais militares da 23ª CIPM prenderam em flagrante Jamerson dos Santos Pires, Carlos dos Santos Pires e Wesley Santos de Andrade por roubo à loja Insinuante na manhã nesta sexta-feira (27), no Cabula.

Durante rondas na Avenida Silveira Martins, os policiais suspeitaram da movimentação no estabelecimento e flagraram a atuação dos criminosos. A PM recuperou 34 aparelhos celulares e 5 tablets, além de apreender os celulares dos responsáveis pelo roubo, que portavam ainda dois revólveres calibre 38 com seis munições, um deles com a numeração raspada, e R$ 500 em espécie. 

A guarnição resgatou o gerente e os funcionários que estavam presos no banheiro. Segundo o gerente, o valor dos produtos subtraídos corresponde à quantia de R$ 30 mil.

Em frente à loja, outros três comparsas em motocicletas aguardavam para dar fuga aos criminosos, mas após o roubo ter sido frustrado pela polícia eles fugiram.

Jamerson, Carlos e Wesley foram encaminhados à 11ª delegacia e lá identificados como os responsáveis pelos roubos às lojas Ricardo Eletro (Sete Portas), Casas Bahia (Cabula), e Magazine Luiza (Liberdade), esta última ocorrida na sexta-feira (20) em que foi subtraída a arma de fogo do vigilante, a mesma utilizada no crime de hoje.

DCS/PMBA

Servidores ativos da Sesab, SEC e SSP devem se recadastrar para não ficar sem salário

Servidores públicos ativos ocupantes de cargos efetivos nas secretarias da Saúde (Sesab), Educação (SEC) e Segurança Pública (SSP) têm até o dia 13 de abril para acessar o Portal do Servidor (www.portaldoservidor.ba.gov.br) e efetivar o seu recadastramento. Após este prazo, aqueles que não efetivarem a atualização cadastral no prazo estabelecido deixarão de receber os seus vencimentos. A suspensão do pagamento será mantida até que o servidor regularize a sua situação.

Devem se recadastrar servidores que estiverem em atividade nos órgãos contemplados nesta primeira fase do recadastramento, inclusive aqueles contratados como cargo comissionado ou em Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) e também os que estejam em situação de férias; licença médica, licença prêmio, licença maternidade e outras licenças; à disposição de órgãos dos três poderes (com ou sem ônus); em exercício de mandato eletivo; respondendo a processo administrativo; em readaptação funcional, além de residentes; estagiários e menores aprendizes.

Quase 70% dos mais de 120 mil servidores vinculados a estes órgãos já concluíram o recadastramento, que foi instituído através do Decreto Estadual N°15.960, publicado no dia 21 de fevereiro deste ano. O objetivo é validar os locais e jornada de trabalho dos servidores e, com isso, operacionalizar o sistema de recursos humanos do Estado. Além de balizar informações importantes para os novos gestores da Administração Estadual, o resultado do processo servirá para identificar a existência de possíveis não conformidades, tais como o acúmulo indevido de cargos e a incompatibilidade de horários de trabalho.

Ainda este ano, o Estado vai anunciar as outras duas fases do recadastramento de ativos, as quais contemplarão os servidores em atividade nas demais secretarias e órgãos da Administração Estadual. Dúvidas sobre o recadastramento de servidores ativos poderão ser esclarecidas através do e-mail recadastramento.ativos@saeb.ba.gov.br.

Assessoria de Comunicação Social/Saeb

6º BPM apreende veículos roubados e realiza prisão por receptação‏ em Jaguarari e Senhor do Bonfim


Ação de policiais da 3ª Companhia e da CETO do 6º Batalhão de Polícia Militar resultou na apreensão de veículos roubados e prisão por receptação, nas cidades de Jaguarari e Senhor do Bonfim, na madrugada desta sexta feira (27).

Na Cidade de Jaguarari, à 0h45, policiais da 3ª Companhia, em ronda, avistaram duas motocicletas e um automóvel Voyage. Com a aproximação da viatura para abordagem, os condutores de uma das motocicletas e do carro evadiram-se.
Os policiais abordaram José Ermon Batista dos Santos, de 36 anos, cujo veículo, a motocicleta CG Fan 125, de cor preta, licença de Petrolina, possuía restrição de roubo, constatada no sistema da Secretaria Nacional de Segurança Pública. Acusado e veículo foram apresentados na delegacia de Polícia Civil de Senhor do Bonfim.

O condutor da outra motocicleta que havia evadido abandonou o veículo, ao se aproximar de uma barreira da Polícia Rodoviária Federal, na BR 407.
Uma guarnição da CETO encontrava-se em diligência, a partir da transmissão do alerta, após fuga na abordagem de Jaguarari, quando, às 2 horas, localizaram o veículo Voyage, de cor branca, licença de Salvador, também com restrição de roubo, estacionado em frente a uma residência, na Avenida Florestal, Bairro da Pêra, em Senhor do Bonfim.

Um homem foi avistado na janela da casa, mas conseguiu evadir-se pelos fundos. Uma mulher que estava dentro da casa foi apresentada na delegacia de Polícia Civil, juntamente com o veículo.

6° Batalhão de Polícia Militar 
Seção de Comunicação Social

SETUR E PREFEITURA DE JAGUARARI PROMOVERAM WORKSHOP PARA PROFISSIONAIS QUE ATUAM COM MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS.‏


A Prefeitura de Jaguarari, através do Departamento Municipal de Turismo, e em parceria com a Superintendência de Serviços Turísticos, da Secretaria de Turismo do Estado da Bahia (SETUR), realizou, nesta quarta-feira (25/03), no auditório do Centro de Cultura da Paróquia de Jaguarari, o workshop ‘Boas Práticas de Higiene na Manipulação de Alimentos’.

O Workshop foi ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Nacional (SENAC), com carga horária de 8 horas, com o objetivo de orientar ambulantes, merendeiras e donos de bares e restaurantes sobre a importância de identificar os perigos da contaminação e desenvolver procedimentos de higiene com segurança na manipulação dos alimentos. No final do curso, os participantes receberam o certificado emitido pelo Senac.

De acordo com a Coordenadora Pedagógica do SENAC, Vanete Fonseca, os procedimentos repassados através do workshop servem tanto para o profissional, como para a pessoa que faz o seu próprio alimento. “Temos que levar conhecimento para a população sobre os cuidados da higiene na manipulação de alimentos, pois, a partir desses conhecimentos, as pessoas cuidarão desde o recebimento até a preparação e consumo, preservando a saúde de todos”.

Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Jaguarari 
Governo “Minha Terra, Meu Futuro”.

Sustentabilidade na Nutrição é foco de campanha nacional organizada pelo Sistema CFN/CRN‏


“Sustentabilidade e Nutrição. Alimente esta ideia. O planeta agradece”. Este é o slogan da campanha anual que o Sistema Conselho Federal e Conselhos Regionais de Nutricionistas (CFN/CRN) vai lançar no Dia Nacional da Saúde e Nutrição, 31 de março, em todo o Brasil. O objetivo é despertar não apenas a categoria representada pelas entidades, mas sobretudo a sociedade, para a importância da adoção de práticas sustentáveis relacionadas à alimentação e à nutrição.

Segundo a presidente do Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região (CRN-5 - Bahia e Sergipe), Valquíria Agatte, durante todo o ano, a partir de agora, serão realizadas ações voltadas à conscientização das pessoas em relação aos riscos dos agrotóxicos, aos benefícios do consumo de orgânicos, às possibilidades de aproveitamento integral dos alimentos, às variadas formas de combate ao desperdício de água e à influência dos transgênicos na sustentabilidade do planeta.

“Queremos a maior adesão possível de Nutricionistas, Técnicos em Nutrição e Dietética e da população em geral à campanha. Por isso, estamos planejando para este ano diversas ações, tais como realização de Caminhada aberta ao público, feira orgânica, ato público nas assembleias legislativas da Bahia e Sergipe e nas Câmaras Municipais de Vereadores de Salvador e Aracaju, entre outras. Institucionalmente, ao longo de 2015, também teremos boletins especiais, entrevistas, postagens em nossa Fan Page, realização de chat temático e publicação de conteúdos específicos sobre o tema em nosso site (www.crn5.org.br)”, anunciou Agatte.

Luta contra os agrotóxicos 

A resistência da sociedade civil ao uso de agrotóxicos em todo o mundo, baseada no movimento de agricultura alternativa, é histórica. Recentemente, o movimento mais organizado no Brasil se dá através da Campanha Nacional contra os Agrotóxicos e pela Vida, que reúne mais de 200 entidades, além de movimentos sociais, ONGs e órgãos de Estado como a Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

O Brasil é o líder do ranking mundial de consumo de agrotóxicos, fato diretamente relacionado à atual política agrícola do país, baseada no agronegócio. Este modelo de produção se caracteriza pela concentração de terras, monoculturas e utilização de enormes quantidades de veneno para garantir a produção em escala industrial.

Segundo dados reunidos pelos organizadores da Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e pela Vida, os ingredientes ativos presentes nos agrotóxicos podem causar esterilidade masculina, formação de cataratas, reações alérgicas, distúrbios neurológicos, respiratórios, cardíacos, pulmonares, no sistema imunológico e no sistema endócrino, ou seja, na produção de hormônios, desenvolvimento de câncer, dentre outros agravos à saúde.

“Precisamos apoiar a luta contra a ameaça que representam os agrotóxicos, denunciando os seus efeitos degradantes à saúde (tanto dos trabalhadores rurais como dos consumidores nas cidades) e ao meio ambiente (contaminação dos solos e das águas)”, incentiva a nutricionista Zelice Pessoa, conselheira do CRN-5.

“É preciso restringir, no Brasil, os agrotóxicos já banidos em outros países, realizar estudos de impacto ambiental no uso das sementes transgênicas, impedir a expansão do uso dos agrotóxicos, além de reafirmar e reforçar o Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PLANAPO) e outros marcos legais. Nós, nutricionistas e profissionais comprometidos com o bem estar da população, podemos aderir a esta luta, levando informação à sociedade a respeito da presença de agrotóxicos nos diversos tipos de alimentos, inclusive os processados, estimular debates nos locais de trabalhos sobre os impactos nutricionais do uso de agrotóxicos e fomentar ações que possam dar o panorama dos benefícios para nossa saúde, no fortalecimento dos sistemas de produção de base agroecológica”, defende Zelice

Atualmente, há inúmeras evidências da capacidade produtiva da agroecologia, com impacto positivo para o solo, água, bioma e aumento da lucratividade para as famílias. “O sistema do agronegócio, para funcionar, utiliza elevado financiamento público, com um custo de 40% na compra dos insumos químicos para a produção”, destaca a conselheira do CRN-5.

Orgânicos em alta 

Diante da divulgação crescente dos malefícios dos agrotóxicos, o consumo de alimentos orgânicos tem sido incentivado por diversos grupos e entidades. Isso porque este tipo de alimento utiliza em seus processos de produção técnicas que respeitam o meio ambiente e preservam a saúde. Neste sentido, não são usados agrotóxicos nem qualquer outro tipo de produto que cause dano a saúde dos consumidores.

Na agricultura, por exemplo, utiliza-se apenas métodos naturais para combater pragas e fertilizar o solo. No tocante à produção de carnes e ovos, os animais são criados sem a aplicação de antibióticos, hormônios ou anabolizantes. Tais produtos podem provocar doenças nos seres humanos, quando consumidos por muito tempo.

Segundo a nutricionista Janaína Queiroz, conselheira do CRN-5, “a produção de alimentos orgânicos não só gera saúde como também respeita o meio ambiente, evitando a contaminação do solo, da água e da vegetação. Além disso, utiliza sistemas de responsabilidade social, principalmente na valorização da mão-de-obra”, destaca.

Embora apresentem praticamente as mesmas propriedades nutricionais dos alimentos inorgânicos, os orgânicos apresentam a vantagem de seres mais saudáveis, pois não possuem agrotóxicos, além de serem mais saborosos. A única “desvantagem” dos orgânicos é que ainda são mais caros do que os convencionais, seja porque são produzidos em menor escala, seja pelos custos de produção ou, ainda, pelo desequilíbrio entre oferta e demanda (questões mercadológicas).

“Recomendamos que, na medida do possível, as pessoas procurem as feiras agroecológicas e comprem diretamente dos produtores. Vale a pena pesquisar e pechinchar. O Instituto de Defesa dos Direitos do Consumidor (IDEC) tem, em seu site, um mapa das feiras agroecológicas do Brasil, onde o cidadão pode descobrir onde tem uma feira mais próxima da sua casa. Basta acessar feirasorganicas.idec.org.br”, informa Janaína Queiroz.

Não ao desperdício! 

O impressionante volume de 1,3 bilhão de toneladas de alimentos desperdiçados anualmente em todo o mundo não só causa grandes perdas econômicas como também tem impacto significativo nos recursos naturais que a humanidade utiliza para se alimentar. A cada ano, os alimentos produzidos e não consumidos utilizam um volume de água equivalente ao fluxo anual do rio Volga na Rússia e são responsáveis ​​pela emissão de 3,3 milhões de toneladas de gases de efeito estufa na atmosfera do planeta.

De acordo com estudos da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), 54% do desperdício de alimentos no mundo ocorre na fase inicial da produção, manipulação pós-colheita e armazenagem. Os outros 46% ocorrem nas etapas de processamento, distribuição e consumo. Geralmente, os países em desenvolvimento sofrem mais com as perdas durante a produção agrícola, enquanto o desperdício na distribuição e consumo tende a ser maior nas regiões de renda média e elevada.

Para resolver o problema, um manual prático da FAO detalha três níveis onde são necessárias ações. Em primeiro lugar, é preciso reduzir as perdas resultantes de más práticas nas atividades rurais. Em segundo, no caso dos excedentes alimentares, a melhor opção é a reutilização dos alimentos na cadeia alimentar humana, através de mercados secundários ou da doação aos membros mais vulneráveis ​​da sociedade. Se os alimentos não estão em condições para o consumo humano, vale a pena desviá-los para a cadeia alimentar animal, poupando recursos que, de outra forma, seriam necessários ​​para produzir ração comercial.

Por fim, quando a reutilização não é possível, deve proceder-se à reciclagem de subprodutos (digestão anaeróbia, compostagem e incineração) com recuperação de energia e de nutrientes provenientes do desperdício, o que representa uma vantagem significativa em relação aos aterros. Nesses, os restos de alimentos que acabam por apodrecer são responsáveis por uma elevada produção de metano, um gás com efeito estufa bastante prejudicial.

Segundo a nutricionista Zelice Pessoa, conselheira do CRN-5, incentivar o aproveitamento integral dos alimentos é outra medida eficaz no sentido de evitar perdas, já que partes, que geralmente não são aproveitadas possuem bom valor nutricional e podem ser utilizados sem prejuízo na qualidade, sabor e segurança. Exemplos de partes de alimentos que geralmente não são aproveitadas, mas que poderiam ser, são a nata do leite: as cascas de batatas, bananas, laranjas, pepino e abacaxi; talos de couve-flor, brócolis e beterraba; entrecascas de melancia e maracujá; sementes de abóbora, melão e jaca, entre outras. “Há uma variedade enorme de receitas nutritivas que utilizam esses elementos como ingredientes”, destaca.

Falta d’água 

Se o assunto é água, embora o Brasil seja um país privilegiado (sozinho, detém 12% da água doce de superfície do mundo), falta água no semiárido e nas grandes capitais, porque a distribuição desse recurso é desigual. Cerca de 70% da reserva brasileira de água está na Região Norte, onde vivem menos de 10% da população. A situação pode ser pior nas regiões populosas, nas quais o consumo é maior e a poluição das indústrias e do esgoto residencial reduz o volume disponível para o uso. É o caso da bacia do rio Tietê, na região metropolitana de São Paulo, onde os habitantes têm acesso a um volume de água menor do que o recomendado para uma vida saudável.

Diante da redução dos níveis dos reservatórios das grandes cidades brasileiras, muito se tem falado sobre desperdício e utilização racional da água. Neste sentido, é preciso considerar que o consumo humano em hábitos básicos como saciar a sede, banhar-se, lavar roupa e cozinhar é relativo e pode variar muito, dependendo, inclusive, de aspectos culturais da população. Alguns estudos mostram que, por dia, o brasileiro gasta de 50 a 200 litros de água. Reduzir este índice depende de diversos fatores mas, principalmente, da forma como o recurso é usado.

As maiores vilãs do desperdício nas instalações prediais são as válvulas convencionais de descarga. Cada segundo que uma pessoa permanece com o dedo na descarga são dois litros de água desperdiçados. Entretanto, esse consumo é pequeno se comparado aos 1.650 litros de água para produzir 1 kg de soja, 1.900 para 1 kg de arroz, 3.500 para 1 kg de aves e 15 mil para 1 kg de carne bovina.

O mesmo ocorre com produtos industrializados. São 10 litros de água para 1 de gasolina, 95 para 1 kg de aço, 324 para 1 kg de papel e 600 litros para 1 kg de cana-de-açúcar voltada para a produção do etanol. Na agricultura, o desperdício de água também é muito grande: apenas 40% da água desviada é efetivamente utilizada na irrigação.

No sistema de abastecimento também se perde muita água. Além dos vazamentos, há de se considerar a água usada pelos consumidores, mas que não é medida pela empresa de abastecimento de água, como as ligações clandestinas e outros tipos de fraudes. A perda total nos sistemas públicos de abastecimento do Brasil equivale, em média, a 45% da água produzida.

Finalmente, vale destacar que a conservação da água depende, sobretudo, de ações educativas junto à comunidade, que deve ser esclarecida com relação à necessidade de redução dos desperdícios. Entre as dicas práticas que devem ser propagadas neste sentido, destacam-se: checar e controlar vazamentos; aproveitar água da chuva para molhar plantas; fechar a torneira enquanto escova dentes ou faz a barba; substituir mangueira por baldes na hora de lavar pátios e carros; reaproveitar água da máquina para lavar a calçada e reduzir o tempo do banho.

Alimentos Transgênicos e a (in)sustentabilidade 

Os transgênicos, ou organismos geneticamente modificados, são produtos de cruzamentos que jamais aconteceriam na natureza, como, por exemplo, arroz com bactéria. Por meio de um ramo de pesquisa relativamente novo (a engenharia genética), fabricantes de agroquímicos criam sementes resistentes a seus próprios agrotóxicos, ou mesmo sementes que produzem plantas inseticidas. As empresas ganham com isso, mas o consumidor e o meio ambiente podem pagar um alto preço.

Embora os estudos e resultados científicos sobre os riscos dos transgênicos ainda sejam inconclusivos ou insuficientes, há uma infinidades de entidades e grupos organizados que garantem: o modelo agrícola baseado na utilização de sementes transgênicas é a trilha de um caminho insustentável. A justificativa para esta afirmação é a de que o aumento dramático no uso de agroquímicos decorrentes do plantio de transgênicos coloca em cheque o futuro dos solos e da biodiversidade agrícola, além de possibilitar a extinção de sementes nativas.

Segundo organizadores do Greenpeace, organização global e independente que atua para defender o ambiente, diante da crise climática mundial, a preservação da biodiversidade funciona como uma garantia de que haverá opções viáveis de produção de alimentos no futuro. Nesse cenário, afirmam, “os transgênicos representam um risco porque por serem resistentes a agrotóxicos ou possuírem propriedades inseticidas, o uso contínuo de sementes transgênicas leva à resistência de ervas daninhas e insetos, o que por sua vez leva o agricultor a aumentar a dose de agrotóxicos ano a ano”.

Segundo o nutricionista Emerson Palmeira, conselheiro do CRN-5, um bom exemplo de alimento importante, que hoje se encontra em ameaça pelos transgênicos, é o bom e tradicional arroz. “Não existe consenso na comunidade científica sobre a segurança dos transgênicos para a saúde humana e o meio ambiente. Testes de médio e longo prazo, em cobaias e em seres humanos, não são feitos em base epidemiológica ou com uma amostra com significância estatística e geralmente são repudiados pelas empresas produtoras de transgênicos. Quando isso envolve um alimento como o milho, base do consumo alimentar em nosso país, estamos correndo sérios riscos”, diz.

Vale destacar que em 2003, foi publicado o decreto de rotulagem (4680/2003), que obrigou empresas da área da alimentação e produtores de alimentos a identificarem com um “T” preto, sobre um triângulo amarelo, o alimento com mais de 1% de matéria-prima transgênica. Segundo o Greenpeace, “a resistência das empresas foi muito grande e muitas permanecem até hoje sem identificar a presença de transgênicos em seus produtos”.

Sobre este aspecto, o nutricionista Emerson Palmeira defende que a rotulagem de produtos transgênicos é um direito básico dos consumidores. “Todos nós temos o pleno direito de saber o que consumimos! Basta tentar encontrar no supermercado um saco de flocos de milho ou uma garrafa de óleo de soja que não seja de origem transgênica e pemosrceb a dificuldade de encontrar. Isso só é possível porque temos a rotulagem obrigatória. Toda e qualquer iniciativa de retirar a obrigatoriedade da identificação dos transgênicos deverá ser combatida”, diz. Vale destacar que a produtividade dos transgênicos não é superior a dos convencionais e orgânicos, sendo a semente transgênica mais cara por conta dos royalties a serem pagos, o que aumenta o custo de produção. Vale considerar, ainda, a dependência dos produtores, tendo em vista que as plantas não se reproduzem e por isso eles precisam comprar mais sementes para o replantio.

Apesar dos incentivos à adoção de transgênicos, camponeses estão se conscientizando para a adoção de práticas sustentáveis. Exemplo disso é o trabalho do Movimento Camponês Popular com variedades crioulas, visando o aumento da biodiversidade local e práticas agroecológicas de cultivo. “A conservação das sementes crioulas promove a soberania alimentar dos povos, que adquirem a posse das sementes, não necessitando comprá-las”, explica Emerson Palmeira. O nutricionista destaca, ainda, que as sementes crioulas podem produzir mais alimentos com menos custos do que sementes híbridas ou transgênicas. “Elas produzem alimentos mais saudáveis, contribuem para a preservação ambiental, podem se adaptar melhor à região nativa e são mais independentes ao uso de tecnologia”, completa.

Uma das promessas recentes dos defensores dos alimentos transgênicos é a criação de sementes geneticamente modificadas resistentes à seca. “Mas já sabemos que quem está tendo mais êxito em enfrentar o problema da estiagem prolongada são os agricultores que construíram suas cisternas para armazenar água da chuva, cultivam sementes crioulas e vêm diversificando a produção. Assim, temos o desafio de incentivar a ampliação e o acesso das sementes crioulas pela agricultura familiar, documentando a superioridade dessas variedades, sobretudo no contexto de seca. Os governos precisam investir em programas e políticas de fomento à agrobiodiversidade”, conclui o conselheiro do CRN-5.

ASCOM CRN-5